Buscar

remédio para dormir, cuidado com os efeitos colaterais!

Infelizmente dormir mal tem se tornado algo rotina na vida de milhões de brasileiros e a consequência é que eles recorram a remédios para dormir como alívio.


Com ou sem prescrição médica, as pílulas auxiliares de sono são especialmente populares entre os adultos mais velhos 💊.

Um estudo publicado no American Journal of Geriatric Psychiatry constatou ⤵️


▪️ Um em cada três adultos com idades entre 65 e 80 anos usa esses remédios pelo menos ocasionalmente para dormir e remédios de venda livre como: Benadryl e Tylenol PM são os preferidos para idosos sem dormir.


O que dizem os especialistas❓


Estudos associaram o uso regular e a longo prazo de medicamentos para o sono vendidos sem receita médica a alguns efeitos colaterais potencialmente graves.


“Muitos auxiliares de sono OTC – como Benadryl e Tylenol PM – contêm difenidramina”, diz o Dr. Donovan Maust, co-autor do estudo recente e professor assistente de psiquiatria da Michigan Medicine.

⚠️ Difenidramina: Droga anticolinérgica, que bloqueia a atividade de uma substância química do cérebro chamada acetilcolina, que desempenha um papel na ativação muscular e também em funções cerebrais como estado de alerta, aprendizagem e memória.


“Por exemplo, em homens com condições de próstata, drogas anticolinérgicas podem levar à retenção urinária, ou problemas de esvaziamento completo da bexiga”, diz Schroeck.

Entre os efeitos colaterais mais comuns ⤵️


➡️ Choque anafilático - forma mais grave de reação de hipersensibilidade (alergia)

➡️ Aumento do sono durante o dia

➡️ Dores de cabeça

➡️ Tontura, náusea ou vômitos

➡️ Perda de reflexos, o que pode causar acidentes e até quedas em idosos

➡️ Reações alérgicas

➡️ Dependência química


⚠️ Outro problema: Os pesquisadores descobriram que aqueles que receberam mais de 132 doses dessas drogas hipnóticas por ano – ou seja, aqueles que as tomavam pelo menos a cada dois ou três dias – tiveram um aumento de 35% no risco de câncer e um salto de cinco vezes no risco de morte em comparação com aqueles que não ingeriram estes medicamentos.


Mesmo as pessoas que tomavam essas drogas com moderação – como uma vez a cada poucas semanas – tinham maior probabilidade de morrer do que aquelas que não as tomavam. Se você está muito estressado e precisa de ajuda para acalmar na noite anterior a um importante trabalho ou evento social, essas pílulas podem ser uma grande ajuda.


Mas se você está tomando o tempo todo – e especialmente se você tem mais de 65 anos – os riscos que esses remédios representam provavelmente superam seus benefícios.


Pergunte-se e reflita: Por que não estou dormindo?”

De repente a solução para o seu problema não está em uma pílula, a causa do problema é outra e precisa ser resolvida. Remédio para dormir também não é solução para os adultos mais jovens, problemas como estresse, preocupações financeiras ou outras fontes de ansiedade que são mais difíceis de tratar e precisam de uma orientação médica ou outras medidas que resolvem a causa raiz do problema.


💡 Uma estratégia que pode ser adotada é criar uma rotina de horário para dormir, tentando restringir propositalmente o tempo gasto na cama ou praticar meditação baseada na atenção plena.


O que eu posso fazer para substituir os remédios para dormir?

Se você leu até aqui e percebeu que sua situação é rotineira, se encaixa como o que descrevemos,a primeira orientação é procurar um especialista como um psiquiatra ou neurologista.


Vai aqui algumas dicas que podem te ajudar também ⤵️